Ouça aqui a entrevista com Dr. Sylvio Renan para a Rádio Jovam Pan AM sobre Contaminação no leite materno.
 
O leite materno de mulheres de Lucas do Rio Verde, cidade de 45 mil habitantes na região central de Mato Grosso, está contaminado por agrotóxicos, segundo uma pesquisa da UFMT (Universidade Federal de Mato Grosso). Foram coletadas amostras de leite de 62 mulheres, 3 delas da zona rural, entre fevereiro e junho de 2010. O município é um dos principais produtores de grãos do MT.  A presença de agrotóxicos foi detectada em todas. Em algumas delas havia até seis tipos diferentes do produto. Essas substâncias podem pôr em risco a saúde das crianças.
 
A importância do aleitamento materno: melhor imunização para o seu bebê é o leite materno, alimento ideal e completo como alimento imunológico. Durante toda a lactação, especialmente nos primeiros dez dias de vida do bebê, quando ele ingere o colostro, o leite materno tem alta concentração de anticorpos, agentes que inibem o desenvolvimento de vírus e bactérias, combatendo praticamente todos os germes com que a mãe já tenha tido contato e protegendo o bebê da maioria das moléstias infecciosas que possam agredi-lo nesse difícil início de vida. É ainda um alimento antialérgico. 

Por Dr. Sylvio Renan Monteiro de Barros

 

 

Anúncios

Problemas mais relatados foram diminuição do desejo sexual, ejaculação precoce e disfunção erétil

Há tempos a dor cônica vem sendo relacionada à queda da qualidade de vida de seus portadores, especialmente no que tange as relações pessoais. Mas um estudo recente, publicado no J Neurosurg: Spine, em maio de 2010, abordou uma especificidade dentre as patologias causadoras de dor, focando a interferência da hérnia de disco na qualidade de vida sexual destas pessoas.

Realizado pela Yeditepe University Hospital, na Turquia, o estudo analisou 43 pacientes com idade média de 41 anos, sendo 22 homens e 21 mulheres, todos casados. O objetivo era avaliar as atividades sexuais antes de depois de seus portadores passarem por tratamento cirúrgico.

O levantamento mostrou que 55% dos homens e 84% das mulheres do grupo relataram ter problemas sexuais após o aparecimento da dor motivada pela hérnia de disco. As disfunções mais citadas pelos homens foram diminuição do desejo sexual (18%), ejaculação precoce e disfunção erétil (18%). Entre as mulheres, a diminuição do desejo sexual foi a disfunção mais citada (47%).

Após o tratamento, o estudo apontou que a frequência de relações sexuais no grupo analisado era 78% menor antes da cirurgia, quando comparado ao período em que os pacientes disseram estar sem dor.

De acordo com o cirurgião ortopedista especialista em coluna e diretor da Clinica Colunar, dr. Rodrigo Junqueira Nicolau, o estudo mostra não só a importância do problema no cotidiano dos indivíduos, mas a necessidade de atenção e tratamento adequado. “A conclusão do trabalho relata que as pessoas não são analisadas em todo o seu contexto e suas queixas paralelas ao quadro da dor acabam sendo relegadas ao segundo plano, quando na verdade são componentes de grande importância, inclusive para estabelecimento na sociedade”, relata. 

O especialista destaca ainda como o problema é passível de solução, por meio de tratamento multidisciplinar, com medicamentos, fisioterapia e cirurgia. “O procedimento cirúrgico mais comum é a fusão ou artrodese, que implica alguns riscos de complicações e recuperação longa, devido à necessidade de grandes cortes e danos em músculos, ossos e articulações. Entretanto, uma nova técnica minimamente invasiva, baseada na videoeondoscopia, consagrada nos Estados Unidos, Ásia e Europa, vêm sendo aplicada com bastante sucesso também no Brasil”, explica.

O método citado pelo dr. Rodrigo é microendoscópico, baseado em um corte mínimo, de cerca de um centímetro, podendo ser realizado, em alguns casos, com anestesia local. O paciente recebe alta geralmente no mesmo dia e saí andando do hospital.

Dr. Rodrigo Junqueira Nicolau

Autor do livro “Tudo o que você precisa saber sobre dor nas costas”, escrito em parceria com um dos neurocirurgiões de coluna de maior reconhecimento no mundo, Prof. Dr. Sang-Ho Lee, é fellowship em Cirurgia Minimamente Invasiva da Coluna no Wooridul Spine Hospital Seul (Coréia) do Sul e participou de treinamentos para tratamento intervencionista da dor no Seoul National University Hospital, também na Coréia.

Especialista em Cirurgia da Coluna Vertebral pela Faculdade de Medicina do ABC; Membro Titular da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia (SBOT); Membro da Sociedade Brasileira de Coluna (SBC), tem especializações internacionais em universidades como Universidad Buenos Aires, St Anna Hospital e Memphis.

A Escola de Comunicação, do Comunique-se, irá promover, de 25/5/2011 a 14/9/2011, o curso presencial “Comunicação Corporativa na Web 2.0”. Realizado em dezesseis aulas e com a presença de importantes palestrantes, o curso irá oferecer todos os embasamentos necessários para você planejar, atuar e mensurar as suas ações digitais.

Mário Soma, CEO da Agência Pólvora, falará sobre Empreendedorismo nas mídias sociais; Flavio Valsani, diretor-executivo da LVBA, irá discorrer sobre PR Mobility; Ricardo Almeida, sócio-diretor do I-Group e do Clube de Autores, abordará as redes sociais; Daniel Bruin, diretor-executivo da BrainPartners, debaterá a atuação do assessor de comunicação nos ambientes digitais; Eduardo Vasques (blogueiro e jornalista com atuação em RP Digital) falará sobre PR Digital e Mensuração de resultados; Cynthia Polzer (Agência Ideal) dará dicas para você construir um relatório diferenciado, Luis Claudio Allan, diretor geral da FirstCom Comunicação, irá discorrer sobre podcast e cases criativos; Erika Baruco, da Baruco Comunicação, abordará A evolução do PR dentro das Redes Sociais”; e Thomaz Gomes (webjornalista) dará dicas para você escrever bem para a web 2.0.

Mais informações:

Telefone: (11) 3897-0860

E-mail: cursos@comunique-se.com.br

Site oficial:

http://www.escoladecomunicacao.com.br/conteudo/teor.asp?id_curso=1088