fono

Fale e ouça, com atenção, o som da sua voz. Parece calma, modulada, agradável e no tom certo? Ótimo, mas provavelmente nem sempre é assim. A voz, além de revelar muito sobre a nossa maneira de ser, também denuncia bastante sobre nosso estado de espírito. Duvida? É só se lembrar das situações em que você sentiu sua voz tremer.

“Isso acontece porque ela é uma forte expressão da personalidade e das circunstâncias emocionais por que passamos. Nesse sentido, quando estamos em um momento que nos causa desconforto, estresse ou ansiedade, ela pode, sim, soar trêmula”, diz a fonoaudióloga Anna Alice Almeida, vice-coordenadora do departamento de voz da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia.

Se você quer dispor de uma boa condição vocal por muito, muito tempo, é bom começar a se preocupar com o assunto desde cedo.

Fumar, por exemplo, nem pensar. “O vício não faz mal apenas para a voz, mas para o corpo todo. A nicotina se fixa às cordas vocais e as deixa rígidas, enquanto a fumaça quente do cigarro irrita o trato respiratório. Tudo isso gera dificuldade de mobilização das cordas vocais, que repercutirá na qualidade do som. Sem falar que pessoas que fumam têm maior chance de desenvolver câncer de laringe e de pulmões”, adverte a fonoaudióloga Maria Lúcia Dragone.

Tudo que é exagerado faz mal

Exagerar no álcool também não é recomendado. Como o cigarro, ele irrita os tecidos da laringe e, ingerido em excesso, diminui o controle da voz, além de aumentar as chances de a pessoa colocar emoção nas cordas e falar de forma esganiçada e nervosa, o que resulta em dor e rouquidão.

Gritar também é contraindicado. “O grito é produzido a partir de um forte impacto entre as pregas vocais, o que provoca muito atrito na região. Consequentemente, pode gerar um edema que interferirá na vibração das cordas, com rouquidão em graus variados e até lesões na mucosa local”, salienta Dragone.

O ato também promove danos à laringe, fazendo surgir os famosos calos, ou nódulos, nas cordas vocais. “Os calos são alterações benignas causadas justamente pelo emprego abusivo e intenso, com tensão fonatória”, acrescenta ela. Tensão fonatória é um esforço muscular extra que gera atrito das cordas vocais (elas se chocam umas contra as outras), acarretando problemas na voz.

Outro fator importante, e que você deve considerar, é que a voz envelhece. Isso mesmo. Em função do decréscimo das taxas hormonais, e pelas modificações do organismo próprias da idade, as vozes de homens e mulheres vão perdendo a qualidade.

No entanto, vozes treinadas (como as de cantores líricos), que passaram por um trabalho para melhorar as condições aerodinâmicas e musculares de fonação, tendem a manter o padrão mesmo com o decorrer dos anos. “De qualquer forma, em todos os casos, o fonoaudiólogo pode atuar na tentativa de manter ou rejuvenescer a voz da melhor forma possível”, diz Anna Alice Almeida.

 

FONTE: UOL

Anúncios

v2_1

Para algumas cooperativas, ter um bom relacionamento com os consumidores é algo muito mais sensível do que para as empresas em geral, pois seus clientes, usualmente chamados de cooperados ou associados,são os donos do negócio.

As cooperativas atuam como as instituições privadas na oferta de produtos/serviços para o mercado, mas seguem um modelo de negócio específico, com regulação econômica e social baseada na participação dos associados para o bem comum. Todos podem colaborar em decisões e conselhos, já que independente do nível de participação de cada um, hierarquicamente são considerados iguais, cada associado representa um voto.

Vladimir Valladares, diretor da V2 Consulting, explica que neste molde o padrão de atendimento deve ser o mais alto possível, já que os cooperados conhecem plenamente os seus direitos e o nível de influência que podem exercer sobre o negócio. “O relacionamento é mais suscetível a críticas, o nível de exigência é maior, porque o cliente é também dono do negócio”.

Desta forma, a gestão da qualidade no relacionamento com os associados/cooperados deve focar na personalização, com ações de atendimento que resolvam as necessidades na primeira chamada e com gerenciamento mais dinâmico e assertivo.

Com ampla experiência no segmento, a V2 Consulting liderou diversos projetos para as cooperativas de consumo e de crédito, abrangendo serviços como monitoramento dos contatos com os associados, gerenciamento e desenvolvimento de fornecedores/parceiros e mapeamento e otimização de processos.

O diretor da Consultoria frisa que em meio a tantas críticas e à crise de imagem dos serviços de atendimento, tem-se nessas cooperativas um modelo de relacionamento obstinado para alcançar níveis elevados de satisfação junto aos associados. E destaca que as cooperativas convivem e compartilham das mesmas dificuldades que a maioria das empresas, mas apresentam em seu DNA uma preocupação real com os cooperados, o que faz com que sejam verdadeiros benchmarks para as empresas que buscam desenvolver a sua cultura de cliente.

Case Sicredi

 

Para o Sicredi, Sistema de Cooperativas de Crédito, a V2 realiza monitoramento constante da qualidade do atendimento dos serviços de seguros e assistências aos associados segurados. Através da geração de um conjunto de indicadores, está sendo possível mapear e otimizar os processos de relacionamento junto aos seus parceiros de negócio.

De acordo com a coordenadora de Suporte a Sinistros e Canais Remotos da Corretora de Seguros Sicredi, Édera Vargas, a principal vantagem de personalizar o relacionamento com o associado foi o aumento da qualidade e agilidade dos serviços. “Assim conseguimos olhar com amplitude as dúvidas, sugestões e reclamações. Além disso, nossa meta de qualidade subiu de 85% para 95%, por entendermos que esta performance é mais adequada ao nosso negócio, pela sua natureza cooperativa”.

Édera destaca que para motivar as equipes são feitas campanhas, como a “Atendimento Nota 10”, nas quais são reconhecidos os atendentes que realizaram um atendimento de destaque aos associados.

Segundo Vladimir Valladares, neste ano, o objetivo da V2 é aprofundar as ações de monitoria para que pelos contatos com os associados sejam identificadas oportunidades estratégicas para o Sicredi.

Pelo sexto ano consecutivo, a SOBRAC realiza a campanha nacional de prevenção das arritmias cardíacas e morte súbita, com ações em locais públicos em diversas regiões do País

A Sociedade Brasileira de Arritmias Cardíacas (SOBRAC), em comemoração ao Dia Nacional de Prevenção de Arritmias Cardíacas e Morte Súbita, instituído no dia 12 de novembro, realizará diversas ações em função da campanha CORAÇÃO NA BATIDA CERTA, durante a semana que antecede a data. Em sua sexta edição, a Campanha mobilizará a população leiga e profissional em locais públicos e serviços de saúde, abordando medidas preventivas e de tratamento deste problema que acomete milhares de pessoas no Brasil.

Em diversas cidades brasileiras, cardiologistas associados da SOBRAC, estudantes de medicina e demais profissionais da área da saúde irão explicar as melhores práticas preventivas das arritmias cardíacas. Também haverá demonstração do uso correto dos Desfibriladores Externos Automáticos (DEAs), com explicações sobre a aplicação das novas normas das manobras de ressuscitação cardiorrespiratória.

Parques, shoppings centers, calçadões, universidades, hospitais, praças, estádios de futebol, entre outros locais serão palco das atividades da Campanha, que tem como slogan de sustentação a frase “Não deixe seu coração sair do ritmo”.

Segundo o presidente da SOBRAC, Dr. Adalberto Lorga Filho, mais do que difundir a doença e as suas consequências, este ano a Campanha amplia sua frente de comunicação para a promoção das boas práticas de saúde, como a atividade física regular e a consulta periódica a um profissional especializado. “Em 2012 buscamos o apoio de clubes de futebol que pudessem nos ajudar a divulgar de forma mais clara e maciça a campanha durante seus eventos, até porque temos nos estádios um volume muito grande de pessoas que são público alvo de nossas atividades”, explica o cardiologista.

A iniciativa junto aos estádios também soma a outra importante divulgação, sobre a importância do Desfibrilador Externo Automático (DEA) em locais públicos de grande concentração, já que ele é o aparelho indispensável no socorro de uma vítima de parada cardiorrespiratória, tanto para os jogadores como para os torcedores.

A campanha CORAÇÃO NA BATIDA CERTA conta com um hotsite, com informações complementares, locais das ações, áudios e vídeos de entrevistas com o presidente da SOBRAC, comercial institucional da campanha – que já contou com a colaboração do ator e diretor Juca de Oliveira e do compositor Toquinho.  O acesso a todos estes dados pode ser realizado no endereço www.arritmiasemortesubita.org.br


Saiba mais:

Arritmias Cardíacas:

http://www.arritmiasemortesubita.org.br/conteudos/pgpadrao.asp?MTA6MzQ6MDd8NTI=

 

Morte Súbita e o Esporte:

http://www.arritmiasemortesubita.org.br/conteudos/pgpadrao.asp?MTE6Mzk6NTV8MTI5

 

Mitos e Verdades:

http://www.arritmiasemortesubita.org.br/conteudos/pgpadrao.asp?MTE6Mzg6NTF8MTI4

 

Sobre a Sociedade Brasileira de Arritmias Cardíacas:

Criada oficialmente em 1984, a Sociedade Brasileira de Arritmias Cardíacas (SOBRAC), antigo Departamento de Arritmias e Eletrofisiologia Clínica (DAEC), é uma entidade médica sem fins lucrativos, afiliada à Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC).

Os objetivos da SOBRAC são normatizar as atividades relacionadas às arritmias cardíacas no Brasil, promover o desenvolvimento científico e a valorização profissional da especialidade, além de orientar a população leiga a respeito dos problemas mais comuns ligados às arritmias cardíacas, por meio de campanhas educativas.

Com sede na cidade de São Paulo, a Sociedade tem atuação nacional. Em 2006, criou o Programa de Educação Continuada (PreCon), ligado à Sociedade Brasileira de Cardiologia (SBC) e à Sociedade de Cardiologia do Estado de São Paulo (SOCESP), cuja finalidade é difundir e harmonizar condutas na área de arritmias cardíacas aos médicos da área clínica, em diversos eventos realizados anualmente em diferentes regiões do país.

A SOBRAC realiza ainda, anualmente, o Congresso Nacional de Arritmias Cardíacas, maior evento do gênero da América Latina, que reúne profissionais renomados do Brasil e do exterior. Em sua 29ª edição, o evento será realizado em Curitiba (PR), de 28 de novembro a 01 de dezembro.

Além da campanha CORAÇÃO NA BATIDA CERTA, a SOBRAC promove ainda atividades educacionais com os Cursos de Reciclagem em Eletrofisiologia Cardíaca e Ritmologia, além de publicações – livros e revistas -, e estudos científicos que ajudam a nortear e promover terapias para uma melhor conduta na área das arritmias cardíacas.

Site SOBRAC: www.sobrac.org

Facebook: http://www.facebook.com/sobrac

Twitter: http://twitter.com/SOBRAC_org (@sobrac_org)

Grupo OTO-SONIC

junho 29, 2012

Empresa com mais de 40 anos de experiência no segmento de aparelhos auditivos e equipamentos médico-hospitalares. Prestação de serviços integrados a Fonoaudiologia, para realização de exames audiológicos, seleção e adaptação de aparelhos auditivos.

A Baruco Comunicação Estratégica informa que é a responsável pelo atendimento a imprensa do Grupo OTO-SONIC, fundado há mais de 40 anos, com atuação no segmento de aparelhos auditivos e equipamentos médico-hospitalares.

O Grupo OTO-SONIC é distribuidor exclusivo da empresa suíça BERNAFON, pioneira na fabricação de aparelhos auditivos digitalmente programáveis e detentora exclusiva da tecnologia ChannelFree™, e da americana MAICO, fabricante de equipamentos médico-hospitalares.

Regionalmente, o Grupo OTO-SONIC distribui ainda aparelhos CPAP, das marcas Hoffrichter, Philips/Respironics e Resmed, utilizados para o tratamento de ronco e apneia.

Fundando por Eliseu Francisco Brito Lousado e Joel Gautama Coelho de Oliveira, o Grupo possui equipe técnica especializada, laboratório e equipamentos de alta tecnologia para personalização dos aparelhos auditivos.

Entre os serviços prestados, o Grupo Oto-Sonic possui um departamento de Fonoaudiologia, onde são realizados exames audiológicos, seleção e adaptação de aparelhos auditivos. O auxílio de fonoaudiólogos destina-se a promover a saúde dos usuários.

O Grupo OTO-SONIC está à disposição para mais informações sobre seus produtos e serviços.

Mais informações: info@baruco.com.br

De 28 a 30 de junho acontece o EndoRecife 2012, um dos principais eventos em nível nacional para o debate e a promoção dos últimos avanços na área da endocrinologia. Reunindo mais de 800 profissionais de diversas especialidades, o evento conta este ano, pela primeira vez, com uma mesa voltada para o tratamento do sobrepeso e da obesidade com o balão intragátrico.

A mesa contará com as participações do endoscopista Manoel Galvão, do cirurgião bariátrico Josemberg Campos e do endocrinologista Flado Fraige Filho, que apresentarão os benefícios do balão intragátrico OrberaTM – único registrado pela Anvisa para IMC a partir de 27 – em pacientes com sobrepeso, faixa já apontada como de risco para o desenvolvimento de doenças cardiovasculares, hipertensão, colesterol elevado e diabetes.

Com a palestra “Globesidade”, dr. Josemberg Campos abordará as alternativas de tratamento para o mal da obesidade mundial, destacando o Sistema OrberaTM dentro um programa multidisciplinar. Para o médico, “a abordagem é de grande importância para a platéia presente, que poderá discutir diretamente com especialistas sobre suas principais dúvidas e mitos”.

O endoscopista dr. Manoel Galvão relata a importância de poder transmitir os aspectos técnicos do tratamento e seus bons resultados em longo prazo, destacando que o fato de o balão estar inserido pela primeira vez no EndoRecife, mostra a maturidade que o dispositivo alcançou com a integração multidisciplinar, em que diversas especialidades são de grande importância para o sucesso do tratamento”.

As declarações são corroboradas pelo endocrinologista dr. Flado Fraige, que coloca a mesa como um marco de extrema importância para que os endocrinologistas, que são os médicos clínicos responsáveis pelo tratamento de base e pelo acompanhamento integral do obeso, se atualizem sobre mais esta frente de trabalho com o balão, especialmente após a restrição da Anvisa quanto aos medicamentos como sibutramina e anorexígenos anfetamínicos.

Como funciona o balão intragástrico OrberaTM Inserido no estômago via endoscopia, por um médico especialista em endoscopia, o dispositivo é preenchido com soro e azul de metileno1 estéreis na quantidade de 400 a 700ml. Realizado sob sedação leve, o procedimento dura em média 20 minutos, podendo ser realizado em ambiente ambulatorial.

Dentro do estômago, o balão proporciona saciedade, tanto pelo volume ocupado quanto pela localização em que é posicionado – interferindo na produção do hormônio da grelina. Sua permanência no organismo deve ser de seis meses, período em que impulsiona a perda média de 12% do excesso de peso do indivíduo.2 Caso seja necessário, é possível indicar um novo balão intragástrico, no intervalo de um mês após a retirada do primeiro. O balão OrberaTM é indicado para pacientes com índice de massa corporal (IMC) acima de 27.

EndoRecife 2012 – Simpósio Sistema Orbera™ de Emagrecimento

Data: 29 de junho

Local: Summerville Beach Resort
Praia de Muro Alto s/nº, Porto de Galinhas/Ipojuca – PE

Site: www.endocrinologiape.com.br

Criador do método self-healing (autocura) baseado em automassagens e exercícios chega a São Paulo em maio para promover sua nova obra

O ucraniano, naturalizado americano, idealizador da técnica de conscientização e ativação muscular para recuperação do desempenho funcional, Meir Schneider, vem ao País para apresentar seu novo título “Saúde visual para toda a vida”. O terapeuta percorrerá o estado de São Paulo e capitais como Brasília e Goiânia, durante os meses de maio e junho.

A primeira noite de autógrafos será no próximo dia 29 de maio, no Clube Hebraica. Depois, ainda em São Paulo, Meir estará nas livrarias Saraiva/Cultura do Morumbi Shopping e na Milenium em Moema. No livro, o ucraniano aborda as melhores práticas de prevenção e métodos reparadores da disfunção ocular, suas especialidades, indicando exercícios e massagens, no intuito de auxiliar os leitores a criar uma rotina básica e saudável de incorporação imediata à vida.

Além de lançar seu mais recente trabalho, Meir ainda aproveitará sua estada para coordenar atividades ao ar livre, ministrar palestras gratuitas, cursos, workshops e atendimentos particulares. Estão programados mais de 30 eventos no total, já que o terapeuta é extremamente solicitado para presenciar ações dos terapeutas nacionais.

Sobre a técnica Meir Schneider de self-healing:

Baseada em exercícios de movimento, massagem, respiração e visualização, com foco especial para doenças degenerativas, a técnica vem sendo implantada no Brasil há cerca de 20 anos e duas teses já foram desenvolvidas a respeito: uma pela Unicamp-SP e outra pela Ufscar-SP.

Os excelentes resultados da modalidade terapêutica têm como causa o despertar da inteligência inata do corpo para se autorregular, autopreservar e autorregenerar. Não promove milagres e não tem a pretensão de curar doenças fatais, mas de ensinar aos seus portadores a descobrirem suas potencialidades físicas e mentais e a reprogramarem suas atividades para a recuperação de seu desempenho funcional. Temos mais de 600 músculos no nosso corpo e utilizamos apenas 50. Com o self-healing é possível transmitir a consciência a respeito desses músculos e como podem ser ativados.

 

Visão:

 

Grande parte da população mundial, particularmente as que habitam centros urbanos, experimenta algum desconforto visual. Maus hábitos, padrões de movimento deficientes, cansaço e dores cumulativas comprometem a saúde e o bom funcionamento dos olhos. As principais atividades de trabalho do mundo moderno direcionam os olhos para campos muito fechados, com horizontes muito próximos, como salas de escritório, telas de computador e mesmo o uso de óculos, que acabam por bloquear a visão periférica, com consequente perda de função.

Também é comum termos um olho excessivamente dominante, fazendo com que o cérebro ignore as mensagens emitidas pelo outro olho. Quando nos deparamos com uma luz forte como a do Sol, por exemplo, temos o hábito de nos proteger com óculos escuros. Ao lermos letras pequenas em ambientes pouco iluminados, nosso reflexo é de tensão dos músculos faciais.

O método self-healing para visão se baseia exatamente no relaxamento e movimento adequado, num trabalho em conjunto de corpo e mente com exercícios e técnicas que treinam o cérebro a se conectar melhor com os olhos.

Meir Schneider:

Ph.D em distrofia muscular pela Universidade Golden Gate, na Califórnia, Meir Schneider se tornou conhecido mundialmente ao desenvolver a técnica de self-healing (autocura em português) baseada em exercícios de movimento, massagem, respiração e visualização.

Autor, educador internacional da área de saúde, terapeuta pioneiro e fundador da School for Self-Healing em São Francisco. Suas publicações no Brasil incluem Movimento para Autocura (Editora Cultrix-Pensamento), Manual de Autocura, Volume I e II (Editora Triom) e Uma Lição de Vida (Editora Cultrix).

Na adolescência, Meir portador de catarata congênita, glaucoma, astigmatismo, estrabismo e nistagmo, começou a praticar os exercícios visuais do oftalmologista americano William Bates, do começo do século XX, a partir dos quais desenvolveu seu próprio método para obtenção de uma visão funcional e livre da cegueira.

Atualmente Meir mora na Califórnia, onde forma terapeutas há 29 anos, tendo atendido milhares de pacientes. Dentre os mais emblemáticos estão seus dois filhos, portadores da mesma patologia do pai e ambos recuperados de suas funções visuais.

Apesar de ainda não ser reconhecido cientificamente, tem sido corroborado por especialistas médicos de diversas partes do mundo, inclusive do Brasil, que indicam a técnica como tratamento coadjuvante às terapias convencionais, com ótimos resultados.

Medidas simples podem evitar a perda auditiva, que muitas vezes acontece de forma gradativa, sem que a pessoa perceba.

O otorrinolaringologista da Santa Casa de Porto Alegre, José Lubianca Neto, explica que uma das principais causas do problema é a constante exposição a ambientes muitos barulhentos.

No tratamento de reabilitação, o fonoaudiólogo pode atuar junto com o médico, somando nos resultados, como explica a coordenadora do departamento de audição e equilíbrio da Sociedade Brasileira de Fonoaudiologia, Doris Lewis.

Em situações extremas de perda de audição pode até ser recomendado um implante, também conhecido como ouvido biônico.

Leia matéria a respeito no portal da Band News FM e ouça a entrevista com a Fonoaudióloga Doris Lewis, aqui.